quinta-feira, 19 de maio de 2011

Novo spray para disfunção erétil (impotência sexual)

NOVO TRATAMENTO PARA DISFUNÇÃO ERÉTIL 


A presente proposta terapêutica tem como por objetivo instituir uma nova modalidade de tratamento clínico não invasivo para  a disfunção erétil, associado ou não à ejaculação precoce. Esta nova modalidade  é mais eficiente do que as atuais, não por utilizar uma nova droga, mas sim pela maneira de se administrar os atuais fármacos para o tratamento desta disfunção.
 Atualmente o tratamento oral da DE é feito com as medicações chamadas inibidoras da fosfodiesterase 5 (sildenafil, tadalafil, vardenafil, iodenafil) que já tem sua eficácia comprovada por diversos estudos e ensaios clínicos. Essas medicações já são de amplo conhecimento da comunidade científica mundial e aprovado por órgãos nacionais e internacionais fiscalizadores como a Anvisa e o FDA. Todas elas são usadas na forma de comprimidos ou cápsulas, por via oral.

EFEITOS COLATERAIS DO TRATAMENTO CONVENCIONAL

Os comprimidos e cápsulas usados por via oral possuem uma maior quantidade de droga, pois todas elas, sofrem um intenso metabolismo e inativação. Ao serem absorvidas pelo trato gastro intestinal e passarem pelo fígado, ocorre destruição de até 90% da droga administrada. Ou seja, tem que ser dada muita droga, para que pouca parte desta atinja a circulação sanguínea e os sítios de atuação. Portanto esta via acaba sendo dispendiosa do ponto de vista fisiológico, sem falar que pode haver sobrecarga no fígado, que atua como um filtro, barrando a maior parte destes fármacos. Grande parte dos pacientes que utilizam estas medicaçoes sentem efeitos colaterais devido ao excesso de droga presentes nos comprimidos atuais. Cefaléias, rubores faciais, coriza, dores de estômago, taquicardia, distúrbios visuais, entre outros, são muito comuns. Principalmente em disfunções leves ou psicológicas, não há necessidade de se usar tanta droga, mas se diminuir muito a quantidade, toda esta já será metabolizada antes de chegar à corrente sanguínea. A via oral tradicional também sofre muitas alterações dependendo dos alimentos que foram ingeridos ou eventuais distúrbios gastro-intestinais presentes.
Tendo em vista esta limitaçao ao uso de drogas orais, por uma via que ocorre uma perda de grande parte do princípio ativo foi desenvolvida uma nova modalidade de administraçao destas drogas.
Estas medicações foram solubilizadas numa solução aquosa, com veículo apropriado, dentro de um frasco de recipiente sob pressão. Esse recipiente, tipo spray, ao ser acionado libera as medicações na forma de micro-partículas de aerossol. Essas micropartículas tem a capacidade de serem absorvidas diretamente pelos numerosos vasos sanguíneos e capilares presentes em toda mucosa interna da boca. As mucosas jugal, das bochechas, do palato e principalmente sublingual, devido a sua intensa vascularizaçao já são bem conhecidas como vias de absorção de fármacos. O aerossol amplifica essa absorção, tanto por aumentar a superfície de contato da droga devido às milhões de micro-partículas liberadas, como por diminuir o tamanho das partículas para que estas penetrem pelos capilares e por dispersar em toda mucosa oral, ricamente vascularizada o fármaco. Ao penetrarem por estes capilares, a medicação cai diretamente na corrente sanguínea pelas veias jugulares e cavas superiores, indo diretamente ao coração e consequentemente bombeadas para todos os sítios de atuação das drogas no organismo. Evita-se assim o metabolismo de primeira passagem, preservando, quase na totalidade grande parte das drogas. Usa-se menos princípio ativo, tornando o tratamento mais econômico, sem efeitos colaterais pois as drogas são utilizadas em sub-doses por não sofrerem o desnecessário metabolismo hepático. Esta modalidade de absorção é muito mais rápida e consequentemente o fármaco inicia mais rapidamente sua ação de promover a ereção, além de não sofrer alterações com alimentos que na via tradicional pode atrsar em até 4h o início de ação do remédio.
A praticidade e discrição também é maior pois é possível num pequeno frasco discreto de spray de 10ml, levar o tratamento de meses, devido ao fato de cada frasco poder liberar até 100 jatos de medicação (0,1 a 0,15ml por jato). Carregar cartelas de medicação na carteira se tronará obsoleto. Além do mais por conter fragrâncias diversas como de menta pode se alegar que o spray é para uso diverso, como bom hálito e não haverá necessidade de esconder as cartelas de eventuais parceiro(a)s.



O NOVO TRATAMENTO PARA DISFUNÇAO ERÉTIL 

O intuito é divulgar esta nova modalidade de uso para medicações para o tratamento da disfunçao erétil. Mais eficaz, econômico, discreto e moderno, o uso de spray de micropartículas em aerossol, para absorção na mucosa oral é uma modalidade inovadora e revolucionária. As características anatômicas e fisiológicas desta região do corpo humano permitem esse melhor aproveitamento. O tratamento por via oral tradicional ficará oneroso e obsoleto.
O spray de aerossol, caracterizado pelo fato de liberar milhões de micropartículas de fármacos, numa região altamente vascularizada e estes serem absorvidas diretamente pela circulação sistêmica e fazer o efeito desejado com até 5% da dose preconizada pelos comprimidos é a atividade inventiva. Seria como dividir um comprimido em vinte partes iguais e este continuar produzindo o efeito terapêutico.
A originalidade é clara, pois não há no mercado nacional ou internacional a modalidade terapêutica para DE, com micropartículas de aerossol para absorção na mucosa oral.
Estes fármacos podem ser combinados, na forma desta solução para spray, com outras substâncias reconhecidas para o tratamento da disfunção erétil para que se potencializem entre si, como: Tribullus Terrestris, Mucuna, Ginseng, L-Arginina, Citrulina, Vitamina E, Epimedium, entre outros.


RESUMO:

O spray de liberação de micropartículas de fármacos para disfunção erétil é inovador. Prático, moderno e revolucionário, quebra o paradigma do comprimido/disfunção erétil, rótulo odiado pelos pacientes que querem sua libertação destes "comprimidinhos coloridos".
Devido as caracterísitcas físicas que adquirem os inibidores da fosfodiesterase 5, estes tornam-se mais potentes, com maior economia no uso dos fármacos e sem efeitos adversos. Associado com sua excelente penetração devido a uma formulação exclusiva numa mucosa extremamente vascularizada explica sua funcionalidade.

Para saber mais sobre este assunto consulte com o médico especializado nesta área, inventor desta modalidade de tratamento e com experiência de centenas de pacientes tratados:

 Dr. Luis Henrique Leonardo Pereira, CRM 113703



d.leonardopereira@gmail.com
www.promedicalgroup.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.