segunda-feira, 2 de abril de 2012


FARMACOTERAPIA INTRA-CAVERNOSA
images couple
Farmacoterapia intra-cavernosa e sua eficácia em 90% dos casos

Apesar de muitos pacientes estarem substituindo as injeções penianas pelo tratamento com spray para impotência e pelo spray para ejaculação, ainda a farmacoterapia intracavernosa tem sua indicação clínica.
As injeções penianas
A disfunção erétil e ejaculação precoce têm vários graus de intensidade, sendo que a maioria dos pacientes possuem graus leves e moderados. No entanto, existem níveis mais avançados de disfunções sexuais que infelizmente são refratárias ao tratamento clínico não invasivo, como vitaminas, comprimidos e sprays.
Para esses pacientes que possuem um grau mais severo de disfunção podemos inicialmente tentar mudanças no estilo de vida e farmacoterapia oral e sub-lingual, porém caso esta primeira conduta não atinja resultados satisfatórios, devemos lançar mão de uma conduta invasiva, que são as injeções penianas.
Estas injeções, denominadas de farmacoterapia intra-cavernosa (FIC) são uma modalidade de tratamento aprovada pela Sociedade Brasileira de Urologia, assim como sociedades americanas e européias de Andrologia e Urologia. Eficiente em mais de 90% dos casos, tanto para disfunção erétil quanto para ejaculação precoce severas/refratárias ao tratamento clínico.
Seu uso é simples e indolor. Por incrível que pareça estas aplicações são realmente, na maioria das vezes, COMPLETAMENTE INDOLORES. Na verdade 90% dos pacientes que fazem o teste nem sequer imaginam que foi feito neles uma injeção. Isso ocorre pois o corpo do pênis possui pouca inervação e é relativamente insensível em relação ao restante do organismo. Um teste simples e fácil é dar um beliscão no corpo do pênis (não na glande) e o homem verá que o beliscão não dói no pênis e dói em qualquer outra parte do corpo.
Os efeitos colaterais são raros e consistem em priapismo (ereção intensa e dolorosa sem estímulo), fibrose cavernosa, reação dolorosa à uma das drogas utilizadas (prostaglandina) e não à injeção propriamente dita. Caso o teste seja bem feito e o acompanhamento adequado, as chances de complicações são menores do que 5% e as chances de benefício de 90% ou mais. Portanto, desde que tenha indicação precisa, este remédio realmente pode melhorar casos gravíssimos de impotência sexual.
As drogas utilizadas variam, sendo que as mais usadas aqui e nos EUA são a prostaglandina, papaverina, fentolamina e atropina, combinadas ou não. Seu custo porém é elevado, pois a prostaglandina é importada e manipulada apenas em raros laboratórios que atuam com injetáveis estéreis.
Enfim, a conduta clínica depende de cada paciente, sendo que é primordial sua avaliação por um médico com experiência no uso desta modalidade terapêutica.
Antes restrito apenas para pacientes de regiões metropolitanas, agora são acessíveis em qualquer local do país e no exterior.
Desde de que bem assessorados por médicos atuantes na área de Andrologia, como são os médicos do nosso grupo, a terapia intra-cavernosa pode ter resultados surpreendentes na primeira dose.
Para maior entendimento veja o: Video explicativo
Cordialmente,
Equipe do Grupo de Andrologia e Sexualidade
www.grupodeandrologia.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.